VirtuOS™ Versão 3.01

 

Índice

1. Introdução

2. Conteúdo do CD-ROM

3. Gerando conjunto de disquetes

4. Carregando o Sistema Operacional VirtuOS a partir de CD-ROM

5. Instalando o VirtuOS e o TCPMB

6. Instalação dos Kits de Desenvolvimento

7. Downloads

- Versão 3.01a R15
- Versão 3.01a R14
- Versão 3.01a R13
- Versão 3.01a R11
- Versão 3.01a R07
- Versão 3.01a R06

1. Introdução

A partir da versão 03.01, a distribuição do Sistema VirtuOS™ passa a ser feita em formato CD-ROM.

O arquivo de imagem do CD-ROM é fornecido em formato “iso”, compatível com a maioria dos programas "queimadores" de CD-ROM. A imagem contém todos os arquivos do Sistema Operacional, sua Documentação Técnica eletrônica, os ‘Kits’ de Desenvolvimento e respectiva documentação e, também, um procedimento pré-catalogado para geração de um conjunto de disquetes compondo a liberação do Sistema Operacional.

O CD-ROM obtido deve ser carregado no equipamento que utilizará o Sistema VirtuOS, para inicializar o sistema (‘Boot’), sendo esta a forma mais recomendada para instalação do Sistema VirtuOS a partir desta versão.

As imagens de CD-ROM são identificadas pelo seu número de “Service Pack”. O número da versão do CD-ROM é obtido a partir do próprio nome do arquivo de imagem que tem o seguinte formato: “blvvv_sp.iso”, onde vvv representa a versão base do VirtuOS e sp o número do Service Pack. Assim, o arquivo bl301_01.iso contém o VirtuOS 3.01 no nível de Service Pack 01.

2. Conteúdo do CD-ROM

O CD-ROM está organizado da seguinte maneira:
*Diretório RAIZ – Contém os arquivos para Boot e o batch para geração dos disquetes;
*Diretorio DEVKIT – Contém os Kits de desenvolvimento;
*Diretório GERACAO – Contém a base para geração dos disquetes de liberação;
*Diretório TCPMB – Programas que compõem o protocolo TCP/IP do VirtuOS;
*Diretório VIRTUOS – Programas que compõem o sistema operacional.

3. Gerando conjunto de disquetes

O CD-ROM está organizado de forma a facilitar a instalação do Sistema VirtuOS™ sem a necessidade dos disquetes utilizados até a versão 03.00. Entretanto, sendo necessário gerar um conjunto de disquetes, bastará que se execute o batch “MAKEDISK” a partir do Diretório Raiz do próprio CD-ROM. Esta operação pode ser feita sob qualquer sistema operacional capaz de executar programas MS-DOS (MS-DOS, VirtuOS, Windows, etc).

Este ‘batch’ apresenta um menu com duas opções:

- A primeira opção cria os discos de instalação do Sistema VirtuOS™, os disco do TCP-MB e o disco de Documentação.

- A segunda acrescenta ao sistema gerado o suporte ao serviço VirtuOS Network Facility (VNet). Lembre-se que para utilizar o serviço VNet é necessário que o mesmo tenha sido habilitado no Dispositivo de Autenticação de Origem (DAO).

4. Carregando o Sistema Operacional VirtuOS a partir do CD-ROM

O CD-ROM entregue é inicializável (‘Boot’). Durante o processo de carga você será indagado se deseja ou não habilitar o suporte à rede. Este processo detecta e carrega automaticamente o ‘driver’ para a placa de rede de seu equipamento. Não havendo resposta em 10 segundos será assumida a resposta “Yes”.

Sendo carregado o suporte à rede, você será indagado se deseja ou não carregar o protocolo TCP/IP. Outra vez, a omissão na resposta será assumida como uma resposta positiva (“Yes”).

O TCP/IP será carregado de forma a se configurar dinamicamente a partir de um Servidor DHCP, caso exista um em sua rede local.

Terminado o processo de ‘boot’, pressione ENTER para que seja iniciada uma sessão de uso.

Ao ser indagado pelo ‘Nome de Usuário’, digite qualquer nome.

Ao ser indagado pela ‘Senha’ digite “MASTER”.

Este procedimento o levará ao “prompt” de comandos do sistema.

Neste ponto as unidades de disco acessíveis são as seguintes:

A: - Disco flexível;
C: - Unidade de disco rígido (partição DOS - FAT16 ou partição VirtuOS) se existir;
G: - Unidade RAMDISK criada pelo processo de carga;
H: - Unidade de CD-ROM.

5. Instalando o VirtuOS e o TCP/MB

O processo de instalação do Sistema VirtuOS™ e do TCP/MB a partir do CD-ROM é extremamente simples, bastando seguir os passos abaixo:

5.1 - Instalando a partir do Sistema VirtuOS™ carregado do CD-ROM

a)Carregue o Sistema VirtuOS™ a partir do CD-ROM;
b)Crie e formate a partição destino no disco rígido, se necessário;
c) Copie todo o conteúdo do diretório VIRTUOS do CD-ROM para o diretório VIRTUOS do disco rígido. Exemplo: (assumindo-se que o disco rígido é unidade C:)

C:
MD VIRTUOS
XCOPY H:\VIRTUOS C:\VIRTUOS /S /E /HS

d)Copie todo o conteúdo do diretório TCPMB do CD-ROM para o diretório TCPMB do disco rígido.

Exemplo:
C:
MD TCPMB
XCOPY H:\TCPMB C:\TCPMB /S /E /HS

5.2 Instalando a partir de um outro sistema operacional.

Copie o conteúdo do diretório VIRTUOS e seus subdiretórios para a unidade destino.
Proceda da mesma forma para o diretório TCPMB.

5.3 Tornando a unidade de disco rígido apta a inicializar o Sistema VirtuOS™

Para que a unidade de disco rígido fique preparada para carregar o Sistema VirtuOS™ é necessário executar o seguinte comando: VSYS C: /V. este procedimento instala o gerenciador de carga do Sistema VirtuOS™ dá preferência de carga à ele, caso o disco rígido já contenha um outro sistema operacional previamente instalado. Para partições VirtuOS este passo é desnecessário.

6.Instalação dos Kits de Desenvolvimento

Os ‘Kits de Desenvolvimento’ estão no diretório DEVKIT do CD-ROM e sua instalação consiste basicamente em copiar todo o conteúdo deste diretório para uma unidade de disco rígido.

Cada um destes ‘kits’ contém a sua própria documentação, que deverá ser lida cuidadosamente

7. Downloads


VirtuOS 3.01a - R.15 de 03/04/2006.

Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 7)
Service Pack 7 - Cumulativo (para usuários da versao 3.01a R.14 ou anterior)

O Service Pack 07 para usuários do VirtuOS 3.01 foi liberado primordialmente para corrigir falha existente a partir do Service Pack 06 (VirtuOS 3.01a R.14), que impedia o funcionamento de terminais seriais nas portas COM. Adicionalmente, algumas outras modificações foram liberadas.

Modificações:

Foram substituidos os arquivos VIRTUOS.LOD, FORMAT.EXE e VSYS.COM para permitir a carga do sistema quando os arquivos do mesmo se encontrem além do endereços 2Gb da partição de boot.
Para facilitar a configuração em casos onde exista adaptador de disco SCSI instalado no barramento PCI, o sistema passa a detecta-lo automaticamente tornando-se desnecessário a inclusão do parâmetro DISK_IRQ no arquivo VIRTUOS.CFG.
A partir desta versão são necessários 36Kb de área contígua na memória alta (UMB) contra anteriores 64Kb. Isto melhora significativamente o processo de instalação pois permite o boot do sistema em máquinas onde a área disponível na UMB é bastante restrita, como quando existem extensões de BIOS como nos adaptadores de disco SCSI.
Os dispositivos adaptadores de porta serial RS232 para USB passam agora a ser assinalados para portas COM a partir de COM1, dependendo da existência ou não das portas reais (COM1, COM2, etc) no sistema. Anteriormente a assinalação começava na porta COM5.

Correções:

Não estavam funcionando terminais pelas portas COM1 e COM2.
Se o cache de disco estivesse ativo para os drivers físicos 0 e 1 e o drive 1 não existisse, não funcionavam os discos USB instalados no sistema.

VirtuOS 3.01a - R.14 de 22/02/2005.

Service Pack 6 - Cumulativo (para usuários da versao 3.01a R.13 ou anterior)

O Service Pack 06 para usuários do VirtuOS 3.01 foi liberado primordialmente para prover suporte aos novos processadores AMD K8. Adicionalmente, algumas outras melhorias e implementações foram liberadas.

Implementações:

a. Suporte ao processador AMD K8.

Modificações:

USB.EXE - Vrs 3.21
a. Suporte à discos removíveis em dispositivos como, por exemplo, o 16 in 1 da Extralife.

Correções:

LOGIN.EXE - Vrs 02.36b
a. Não aceitava senhas com caracteres minúsculos a partir da linha de comando.

USB.EXE - Vrs 03.21
a. Corrigidos problemas de funcionamento em controladores USB do padrão OHCI.

VirtuOS 3.01a - R.13 de 22/12/2005.

Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 5)
Service Pack 7 - Cumulativo (para usuários da versao 3.01a R.12 ou anterior)

O Service Pack 05 para usuários do VirtuOS 3.01 foi liberado para disponiblizar as alterações descritas abaixo. Este Service Pack contém a liberação 03.01a R.13 do Sistema Operacional VirtuOS.

Implementações:

a. Novo utilitário - SHOWUSB.EXE - exibe os dispositivos plugados nas portas USB.

Modificações:

COMP.EXE - Vrs 2.10j
a. Não tentar os subdiretórios de um ramo que não exista.

LISTVM.EXE - Vrs 1.02
a. As VMs que forem as "foregrounds" de uma console, são apresentadas com um "*" após o número da VM.

USB.EXE - Vrs 3.20
a. Suporte à URA-USB da Microbase (@Voice).

Correções:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.13
a. Em alguns equipamentos o chaveamento entre tarefas do VTM terminava com a tela apagada.
b. Máquinas virtuais criadas com a função fork() não recebiam corretamente o contexto do co-processador aritmético, o que causava "exception" caso este fosse utilizado.
c. Em ambientes com grande uso de recursos virtuais diversos, poderia ocorrer erro ao se inserir uma "thread" no aguardo por um recurso.

VIDEMUL.SYS - Vrs 2.08a
a. Alguns caracteres não gráficos que não têm correspondente nos emuladores telnet passam a ser traduzidos para espaço.

VirtuOS 3.01a - R.11 de 09/08/2005.

Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 4)
Service Pack 3 - Cumulativo (para usuários da versao 3.01a R.10 ou anterior)

O Service Pack 04 para usuários do VirtuOS 3.01 foi liberado para disponiblizar as alterações descritas abaixo. Este Service Pack contém a liberação 03.01a R.11 do Sistema Operacional VirtuOS.


Implementações:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.11
a. Suporte aos seguintes dispositivos USB:

Mouse
Unidades de disco flexivel
Unidades de disco rígido (incluindo PEN drives).

Modificações:

COMP.EXE - Vrs 2.10i

a. Suporte à chave /QF.

USB.EXE - Vrs 3.06
a. Operações tipo BULK nos controladores padrão UHCI tinham erro que ocasionava baixa taxa de transferência nestes tipos de operação. Este problema era principalmente notado com as interface USB x Ethernet.
b. Este driver não funcionava quando carregado em endereços de memória superiores a 16Mb, ou seja, em máquinas virtuais de número alto.
c. Melhora do desempenho no tratamento de impressoras USB.

Correções:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.07

a. Em ambintes com grande ocorrência de criação e términos de máquinas virtuais, podia ocorrer alocação de memória cruzada entre máquinas virtuais.
b. Não estava funcionando BOOT a partir de disquete.

PCIIRQ.COM - Vrs 1.07
a. Não exibia todas as funções de um dispositivos PCI.

SMB.EXE - Vrs 2.25f
a. Não tratava corretamente usuários do grupo MASTER.
b. O nome do HOST passa a serpego do TCP/IP.
c. Correção na função Query Drive Information.
d. A impressão a partir de estações XP e/ou NT passa a ser feita diretamente na impressora do VirtuOS e não através so Spooler. Isto porque estes sistemas operacionais não consideram a existência de uma Spooler de impressão asoociado a uma porta remota de impressora.

USB.EXE - Vrs 3.11a
a. Suporte a Mouse.
b. Suporte a unidade de discos flexíveis.
c. Suporte a unidade de discos rígidos como, por exemplo, PEN drives.
d. Ocorria Exception ao se tentar abrir uma sessão de uso a partir de um teclado USB.

VirtuOS 3.01a - R.07 de 24/05/2004.

Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 3)
Service Pack 3 - Cumulativo (para usuários da versao 3.01a R.06 ou anterior)

O Service Pack 03 para usuários do VirtuOS 3.01 foi liberado para disponiblizar as alterações descritas abaixo. Este Service Pack contém a liberação 03.01a R.07 do Sistema Operacional VirtuOS.

Implementações:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.07
a. Adicionado ao sistema o driver POWER.SYS que controla o desligamento do sistema quando pressionado o botão de LIGA/DESLIGA em equipamentos com fonte ATX. O desligamento neste caso será controlado pelo sistema operacional que executará antes rotinas para esvaziar os caches de disco e os buffers associados, reduzindo o risco de corrupção da estrutura do sistema de arquivos. A carga deste driver é simples e deve ser feita via o arquivo VIRTUOS.CFG através de uma linha DEVICE=\VIRTUOS\POWER.SYS sem nenhum argumento adicional.

Modificações:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.07
a. Suporte direto aos sistemas baseados em processadores da familia GEODE (National/AMD) com BIOS XPressRom, sem a necessidade de carga do antigo driver GEODE.SYS.

CKTDRV.SYS - Vrs 4.14
a. Sinaliza a remoção de uma interface de rede USB, permitindo que as camadas superiores executem as operações necessárias tanto na remoção quanto na (re)inserção como, por exemplo, refazer o ciclo DHCP para obter um endereço IP.

DISKFIX.EXE - Vrs 1.08
a. Informava erroneamente a existência de erros na estrutura.
b. Se a unidade a ser verifica não fosse explicitamente selecionada, as correções não eram gravadas.

SPOOL.SYS - Vrs 3.11b
a. Garantir que o arquivo de controle das filas (\VIRTUOS\SPL\LOCAL.QUE) esteja acessível e não protegido contra gravação.

USB.EXE - Vrs 3.06
a. Operações tipo BULK nos controladores padrão UHCI tinham erro que ocasionava baixa taxa de transferência nestes tipos de operação. Este problema era principalmente notado com as interface USB x Ethernet.
b. Este driver não funcionava quando carregado em endereços de memória superiores a 16Mb, ou seja, em máquinas virtuais de número alto.
c. Melhora do desempenho no tratamento de impressoras USB.

VIDECD.SYS - Vrs 3.06 e VOSCD.SYS - Vrs 2.00a
a. Suporte ao formato de dados DVD-ROM.
VINFO.EXE - Vrs 2.04
b. Não exibia corretamente os dados de uma partição maior que 2Gb.

Correções:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.07
a. Erros nas funções de acesso direto ao disco podiam ocasionar indicações falsas de erro na estrutura do disco ao se executar o comando DISKFIX.

VirtuOS 3.01a - R.06 de 24/05/2004.

Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 2)
Service Pack 2 - Cumulativo (para usuários da versao 3.01a R.05 ou anterior)

O Service Pack 02 para usuários do VirtuOS 3.01 foi liberado para disponibilizar as alterações descritas abaixo. Este Service Pack contém a liberação 03.01a R.06 do Sistema Operacional VirtuOS.

Modificações:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.06
a. A unidade de boot passa a ser sempre mapeada como C:, não importando o formato (DOS, VirtUOS, etc.), se o BOOT for dado da primeira partição da primeira unidade de disco. Nos outros casos e para as demais unidades, vale a regra anterior, ou seja, as letras são assinaladas de <C:> em diante dando prioridade às partições formato DOS, seguido pelas partições DOS Extendidas e por fim as partições VirtuOS.

CKTDRV.SYS - Vrs 4.13
a. Os valores de configuração para VNet podem estar agora em dois lugares:
1. Como argumento na linha de carga do device driver, como sempre esteve;
2. Em um arquivo a parte de nome VNETxx.CFG (onde xx é o Interrupt de acesso ao CktDrvr em questão. O conteúdo deste arquivo deve ser uma e somente uma linha com os valores relacionados ao circuit VNet e as diversas chaves suportadas no formato cc:ppp [-l] [-f] [-i] [-s].

SMB.EXE - Vrs 2.25b
a. Se houver mudanca do endereço IP no meio do caminho o SMB se reinicializa a fim de usar o novo IP.

Correções:

VIRTUOS.SYS - Vrs 03.01a R.06
a. A partir da versão 3.01, os blocos de 4 KBytes na área da UMB compreendida entre 0xE000:0 e 0xEFFF:F passaram a ser condiderados como disponíveis para uso pelo Sistema OPeracional se todo o seu conteúdo for de igaul valor. Entretanto, erro na implementação acabava considerando toda a área acima como indisponível caso toda ela estivesse como valor igual, obrigando adicionar o comando UMB_INCLUDE nestes casos.

SMB.EXE - Vrs 2.25b
a. Na função OpendAndX, com opção de retornar indicação de erro para arquivo inexistente, o arquivo era aberto e não fechado caso existisse. Isto acabava deixando o arquivo como inacessível para outras transações.
b. Uma referência a um "path" vazio (somente '\') retornava indicação de arquivo não encontrado ao inves de indicar que é um diretorio.
c. Pedidos de funções não implementadas podiam causar Exception.

< Voltar