VirtuOS™ 2006 - Versão 4.00

Índice

1. Introdução

2. Conteúdo do CD-ROM

3. Carregando o Sistema Operacional VirtuOS a partir de CD-ROM

4. Instalando o VirtuOS e o TCPMB

5. Downloads

Versão 4.00a R.04

Versão 4.00a R.03

Versão 4.00a R.02

Versão Base 4.00a R.01

1. Introdução

Este documento descreve o conteúdo do CD-ROM de distribuição do VirtuOS versão 4.00, além de conter um link para download de sua imagem.

O "arquivo de imagem do CD-ROM" é fornecido em formato “iso”, compatível com a maioria dos programas “queimadores” de CD-ROM. A imagem contém todos os arquivos do Sistema Operacional, sua Documentação Técnica eletrônica, os ‘Kits’ de Desenvolvimento e respectiva documentação.

O CD-ROM obtido deve ser carregado no equipamento que utilizará o Sistema VirtuOS, para inicializar o sistema (‘Boot’), sendo esta a forma mais recomendada para instalação do Sistema.

As imagens de CD-ROM são identificadas pelo seu número de “Service Pack”. O número da versão do CD-ROM é obtido a partir do próprio nome do arquivo de imagem que tem o seguinte formato: “blvvv_sp.iso”, onde vvv representa a versão base do VirtuOS e sp o número do Service Pack. Assim, o arquivo bl400_01.iso contém o VirtuOS 4.00 no nível de Service Pack 01. O Service Pack 00 refere-se à primeira liberação da versão.

1.1 Sobre a versão 4.00

A principal diferença da versão 4.00 em relação à versão anterior – 3.01 – está no subsistema de disco, sendo as principais mudanças:

  1. Suporte a partições FAT32, de até 512 Gb, sendo que devem ser observadas as seguintes regras:
    • Não são suportados nomes longos. Entretanto, o sistema de arquivos garante que a integridade dos diretórios seja mantida sempre que um arquivo que tenha nome longo seja eliminado ou renomeado.
    • O tamanho máximo de uma via (“path”) continua sendo 68 caracteres.
    • O tamanho máximo de uma partição FAT32 suportada pelo Virtuos é de 512 Gb.

  2. Os utilitários HDISK e FORMAT foram alterados de forma a permitir a criação e formatação de partições FAT16 e FAT32 além de partições VirtuOS. IMPORTANTE: O utilitário DISKFIX não trata partições FAT32, estando limitado às partições FAT16 e VirtuOS.


  3. Novo cache de disco, com suporte a até 48Mb de memória cache, sendo que, carregado na forma CACHE=MAX, o tamanho da memória cache será automaticamente definido em função da memória total do equipamento.

IMPORTANTE: As alterações feitas a fim de dar suporte a discos maiores de 4Gb, incluindo suporte a partições FAT32, tornaram o protocolo VNet da versão 4 do VirtuOS incompatível com as versões anteriores. Portanto, todas as estações de rede VNet deverão ser atualizadas para esta versão de modo a garantir o correto funcionamento da rede VNet.

Outras alterações:

  • Novo comando que permite definir-se se as alterações de data e hora serão refletidas no RTC do equipamento. Por “default” o VirtuOS não reflete as alterações de data e hora no RTC, ficando tais alterações válidas somente para o boot corrente. Este novo utilitário permite comandar o sistema para que este reflita as alterações no RTC ficando as mesmas válidas mesmo após novo boot. A sintaxe é a seguinte:
    RTCMODE [/?] [{/c | /n}], onde:
    /? - Exibe ajuda.
    /c - Refletir alterações no RTC.
    /n - Não refletir alterações no RTC (default).


  • Detecção automática de portas COM nos barramentos PCI. O Driver de portas seriais detecta automaticamente (mecanismo PnP) as placas controladoras de portas seriais das seguintes classes definidas na especificação PCI:

    – Classe 0700 – Seriais “standard”;
    – Classe 0780 – Outras portas seriais. Para este caso o driver de seriais reconhece especificamente as placas baseadas no chip 9835 da MosChips, habilitando o número de portas seriais informados pelo HDW. Para as demais placas desta classe, o driver habilita 1 porta serial por placa.

    A assinalação pelo mecanismo de PnP das portas seriais físicas às portas lógicas (COM1 a COM24) é feita no arquivo de configuração VIRTUOS.CFG, seguindo a seguinte sintaxe:

    SERIAL=COMx,PNPn onde:

    COMx= Nome da porta lógica (COM1 a COM24);
    PNPn= Porta física a ser associada à porta lógica, podendo ser: PNP1 (primeira porta serial detectada pelo mecanismo PnP) à PNP16 (décima sexta porta serial detectada pelo mecanismo PnP).

    Exemplo: Definir-se as portas lógicas COM5 a COM8 para serem associadas às quatro primeiras portas seriais físicas do barramento PCI:

    SERIAL= COM5, PNP1
    SERIAL= COM6, PNP2
    SERIAL= COM7, PNP3
    SERIAL= COM8, PNP4

    As demais configurações, como por exemplo, os comandos MODE e MODEP, mantém a mesma sintaxe anterior.

2. Conteúdo do CD-ROM

O CD-ROM está organizado da seguinte maneira:

  • Diretório RAIZ – Contém os arquivos para Boot e o arquivo LIB400.RLS que contém informações sobre a liberação;
  • Diretorio DEVKIT – Contém os Kits de desenvolvimento;
  • Diretório TCPMB – Programas que compõem o protocolo TCP/IP do VirtuOS;
  • Diretório VIRTUOS – Programas que compõem o sistema operacional.

3. Carregando o Sistema Operacional VirtuOS a partir do CD-ROM

O CD-ROM entregue é inicializável (‘Boot’). Durante o processo de carga você será indagado se deseja ou não habilitar o suporte à rede. Este processo detecta e carrega automaticamente o ‘driver’ para a primeira (ou única) placa de rede de seu equipamento. Não havendo resposta em 10 segundos será assumida a resposta “Yes”.

Sendo carregado o suporte à rede, você será indagado se deseja ou não carregar o protocolo TCP/IP. Outra vez, a omissão na resposta será assumida como uma resposta positiva (“Yes”). O TCP/IP será carregado de forma a se configurar dinamicamente a partir de um Servidor DHCP, caso exista um em sua rede local.

Terminado o processo de ‘boot’, pressione ENTER para que seja iniciada uma sessão de uso.
Ao ser indagado pelo ‘Nome de Usuário’, digite qualquer nome.
Ao ser indagado pela ‘Senha’ digite “MASTER”.
Este procedimento o levará ao “prompt” de comandos do sistema.

Neste ponto as unidades de disco acessíveis são as seguintes:

A: - Disco flexível;
C: - Unidade de disco rígido (partição FAT ou partição VirtuOS) se existir;
G: - Unidade RAMDISK criada pelo processo de carga;
H: - Unidade de CD-ROM.

4. Instalando o VirtuOS no disco rígido

O processo de instalação do Sistema VirtuOS™ e do TCP/MB a partir do CD-ROM é extremamente simples, bastando seguir os passos abaixo:

a) Carregue o Sistema VirtuOS™ a partir do CD-ROM;
b) Crie e formate a partição destino no disco rígido, se necessário;
c) Copie todo o conteúdo do CD-ROM para o disco rígido. Exemplo: (assumindo-se que o disco rígido é unidade C:)

C:
XCOPY H:\ C:\ /S /E /HS

4.1 Tornando a unidade de disco rígido apta a inicializar o Sistema VirtuOS™

Para que a unidade de disco rígido fique preparada para carregar o Sistema VirtuOS™ é necessário executar o seguinte comando: VSYS C: /V

Este procedimento instala o gerenciador de carga do Sistema VirtuOS™ e dá preferência de carga à ele, caso o disco rígido já contenha um outro sistema operacional previamente instalado. Para partições formatadas utilizando-se o programa formatador do VirtuOS este passo é desnecessário.

5. Downloads

Versão 4.00a R.04 de 31/08/06.

Service Pack 4 - Cumulativo (para usuários de qualquer versão do VirtuOS 4.00)
Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 3)

Service Pack 3

O Service Pack 03 para usuários do VirtuOS 4.00 foi liberado para disponibilizar as alterações descritas abaixo. Este Service Pack é cumulativo e contém a liberação 04.00a R.04 do Sistema Operacional VirtuOS. Clique aqui para fazer o download do arquivo auto-extraível deste Service Pack.

Modificações e Correções:

VIRTUOS.SYS - Vrs 04.00a R.04
a. A carga do VirtuOS não se completava em alguns “mother-boards” como, por exemplo, o modelo ASUS A7V600-X com BIOS Award.
b. O novo file-system, que suporta todos os tipos de FAT, poderia invalidar o setor descritor de partições (MBR) de volumes FAT12 ou FAT16.

XCOPY.EXE - Vrs 2.20
a. Adicionadas as seguintes chaves:

  • /K - Copia o atributo “Somente para leitura”. Se não informada o XCOPY desliga este atributo no disco destino.
  • /R - Sobrescrever o destino mesmo que este esteja somente para leitura. Se não informada, o XCOPY irá indagar ao usuário o que fazer.

b. Alterada a sintaxe das chaves para que fiquem o mais parecida possível com o xcopy do XP:

  • /H - Passa a ter o mesmo significado que /HS, sendo que os atributos “escondido” e “sistema” passam também a ser copiados no destino. Até a versão anterior somente o arquivo era copiado.
  • /U - Passa a ter o mesmo significado que /EX.
  • /E - Passa a implicar também em /S.

Service Pack 4

O Service Pack 04 para usuários do VirtuOS 4.00 foi liberado para disponibilizar as alterações descritas abaixo. Este Service Pack é cumulativo e não contém nenhuma nova liberação do Sistema Operacional VirtuOS. Clique aqui para fazer o download do arquivo auto-extraível deste Service Pack.

Modificações e Correções:

CKTDRV.SYS - Vrs 4.16
a. Reduz a ocupação da área de memória "System Memory Pool" quando o protocolo VNet estiver habilitado.

HDISK.EXE - Vrs 3.02
a. Reconhece um maior número de códigos de partição como, por exemplo, as partições do Linux.

LISTVM.COM - Vrs 1.04
a. Exibir também as máquinas virtuais que contém as extensões de memória EMS/VCPI de outra máquina virtual.

RAMDISK.SYS - Vrs 2.00
a. Podem ser criados RAMDisks de até 31Mb. Adicionalmente, diminui-se a área ocupada da TPA para menos de 800 bytes.

SERIAL.SYS - Vrs 2.04
a. Melhorar o suporte ao chip de porta serial da MosChip.

SPOOL.EXE - Vrs 3.02
a. Se um comando fosse rejeitado, a fila do spool ficava bloqueada até que a sessão da console que teve o comando rejeitado terminasse.

SPOOL.SYS - Vrs 3.11d
a. Quando uma tarefa cuja impressora destino fosse remota terminava, algumas áreas da memória do sistema (System Memory Pool) não eram liberadas podendo ocorrer travamento do sistema quando esta memória ficasse extremamente baixa.

USB.EXE - Vrs 3.30c
a. Não funcionava corretamente o tratamento de alguns cabos conversores de USB para porta paralela.
b. Tratar impressoras com protocolo IEEE1284 da mesma forma que qualquer outra, pois caso a impressora suporte modo texto, este protocolo não tem qualquer interferência com o tratamento dos dados.
c. Tolerância a partições de disco formatadas fora do padrão.
d. Suporte a discos que não tenham o setor descritor de partições (MBR), isto é, discos onde a partição se inicia no setor 0 do disco.
e. Em algumas circunstâncias, os PenDrives não eram tratados como removíveis.

VSYS.COM - Vrs 3.01
a. Contornar os erros de formatação que são encontrados em Compact Flash Disk (CF) e em Pen-Drives.


Versão 4.00a R.03 de 22/07/06.


Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 2)
Service Pack 2 - Cumulativo (para usuários de qualquer versão do VirtuOS 4.00)


Versão 4.00a R.02 de 11/07/06.


Pacote Completo (Inclui todos Service Packs até o service pack 1)
Service Pack 1- Cumulativo (para usuários de qualquer versão do VirtuOS 4.00)

Service Pack 1

O Service Pack 01 para usuários do VirtuOS 4.00 foi liberado para disponibilizar as alterações descritas abaixo. Este Service Pack contém a liberação 04.00a R.02 do Sistema Operacional VirtuOS. Clique aqui para fazer o download do arquivo auto-extraível deste Service Pack.

Modificações e Correções:

VIRTUOS.SYS - Vrs 04.00a R.02
a. Alteração para atender requisitos da nova versão do servidor SMB (ver abaixo).

HDISK.EXE - Vrs 3.01
a. Quando se criava uma partição em um disco que já tivesse tido uma partição criada anteriormente, o setor de “boot” desta partição não era invalidado, sendo usado como referência durante a formatação, resultando em uma partição de tamanho incorreto.
b. Não estava marcando automaticamente como ativa a primeira partição criada em um disco.

SMB.EXE - Vrs 2.25g
a. Problemas com pesquisa em diretório a partir do prompt do comando do Windows 98/Me.

VOSCD.SYS - Vrs 2.20
a. Implementação de cache para os setores de diretório, a fim de melhorar o desempenho na leitura de CDs e DVDs.

VirtuOS 4.00a - R.01 de 30/06/2007.

Versão BASE - Pacote Completo

< Voltar